09/11/2012

Heaven on Earth

Feito! Já se vive na casa nova e já se leva uma vida mais ou menos decente, com direito a mais (poucas) horas de sono mas sobretudo sem aquele arsenal todo de gente, serras eléctricas, baldes de tinta, pó e o diabo a quatro. É claro que ainda há muito para organizar e fazer, mas agora é ao nosso ritmo.
Antes das mudanças arrancarem - quando ainda acreditávamos que as mudanças iriam ser um momento pacífico - fizemos uma escapada, que valeu ouro, até ao Aquapetra Resort & Spa. Já agora um pequeno aparte: acredita quando te digo que, infelizmente, o site não faz jus ao lugar. É preferível ir aqui.
A pouco menos de 60km de Nápoles, esta antiga fábrica de cal foi transformada num pequeno aldeamento rodeado de um enorme bosque e um olival magnífico. Apanhámos uns dias de perfeito Outono, entre chuva e sol, o que até soube bastante bem.






Os quartos são todos em pequenas vilas de pedra, com uma decoração muito confortável e romântica, um misto de estilos Provençal e English Country jogados na perfeição. Adorei os lençois de linho puro! 








Inicialmente pensado para o mercado de turismo internacional, mas ao invés absorvido pelo turismo local napolitano, o Aquapetra faz-se valer do Spa como um dos seus pontos fortes. Confesso que tendo em conta todo este ambiente de bosque e de natureza que rodeia o resort, deixei o spa para segundo plano, mas ainda fiz uma pequena visita. 
A piscina interior, os jacuzzis, a sauna e o banho turco são bastante válidos para uma boa sessão de aquaterapia. Quanto às massagens, não experimentei nenhuma. Achei os preços extremamente exagerados para a duração e para o tipo de massagem que propõem. Pode parecer preciosismo da minha parte mas é tão somente um defeito de quem viveu nas Ásias, onde as massagens e o spa são práticas comuns.     
Seja como fôr, a zona de spa cumpriu satisfatoriamente a sua função: deixar-me relaxada e feliz da vida.




Palminhas, palminhas para o restaurante do resort: La Locanda Del Burgo. Oh Meu Deus, que paraíso de restaurante!! Comida absolutamente divinal, apresentação dos pratos fantástica, serviço dez estrelas, simpatia até dizer chega, uma carta de vinhos, exclusivamente italianos, de se babar e um senhor pianista de se dar beijinhos. Gostei muitíssimo do jantar e refastelei-me ao pequeno-almoço, também servido no mesmo restaurante. Pão, bolos, biscoitos, fruta e compotas, tudo caseirinho! Juro que é de se lamber os dedos. Os senhores do restaurante não me deixam mentir: eu saí de lá que nem um pequeno Buda, a rebolar pelo bosque abaixo. Mas os 6 quilos que engordei naqueles dias valeram bem a pena! 


    

Infelizmente, o efeito relaxante do Aquapetra passou após duas semanas de loucos, mas é, sem dúvida, uma das melhores descobertas turísticas - versão escapada - dos últimos tempos.
Um mês ali e ficava nova!

Sem comentários:

Publicar um comentário