30/11/2012

On the road


Há um tempo que estou para escrever sobre a condução em Nápoles, mas a verdade é que nunca sei por onde começar. Mas vamos lá ver se consigo fazer-me entender em relação a esta matéria nas próximas linhas. 

Para já vou-te situar no tema: imagina que todas as regras de trânsito (todas, todinhas, todinhazinhas, sem excepção) que aprendeste as deves executar obrigatoriamente de forma oposta. Já imaginaste? Óptimo. Assim fica mais fácil perceberes o que aí vem...

Ora então vamos lá aos exemplos práticos: 

- Em Nápoles, as rotundas são redondamente iguais a todas as rotundas europeias. O mesmo se aplica às estradas em localidades, às vias rápidas e às auto-estradas. A não ser que haja um mercado a acontecer no meio da rotunda ou da estrada. Ou então um troço de auto-estrada que esteja cortado para obras, mas no qual se deve andar na mesma, pois é sempre uma excelente oportunidade para se fazer um pouco de todo-o-terreno. Bom, salvo uma lista de cinquenta ou sessenta excepções, em princípio as rotundas, as estradas em localidades, as vias rápidas e as auto-estradas são iguaizinhas às de qualquer país europeu. Sem tirar nem pôr.  

- Entrar numa rotunda ou num cruzamento é uma questão de perspectiva. Já diz o Artigo 19º da Declaração Universal dos Direitos Humanos que o ser humano é livre de opinar e de se exprimir. Sendo assim, eu e tu, em Nápoles, somos livres de entrar numa rotunda em mão, em contramão, por cima da rotunda, a fazer slalom entre os carros, enfim um sem limite de situações. É tudo uma questão de perspectiva, opinião e, claro, expressão.

- Agradecer ou pedir licença é para os franceses. Caga nisso.

- Os semáforos tem três cores: vermelho, amarelo e verde. O significado das cores é universal e, como tal, em Nápoles essa universalidade também se verifica. Ou então caga nisso e passa depressa antes que o gajo do camião TIR colida contigo a 80 a hora dentro duma localidade.  
  
- Indepentemente de se estar dentro ou fora da rotunda, tem prioridade quem se despachar mais depressa. Ou então quem apitar a buzina com mais fé.

- A prioridade não se aplica aos peões. Nunca, jamais, em tempo algum. Muito menos nas passadeiras. 

- As bermas da estrada funcionam sempre como uma segunda via. Sempre.

- Os napolitanos são adeptos do lema "há questões de vida e de morte, mas o futebol é uma questão à parte". Isto significa que quando o Nápoles joga as estradas napolitanas estão vazias - tipo faroeste - e tu deves respeitar essa regra e ver o futebol.

- As motos são consideradas um meio de transporte familiar. Onde cabem dois, cabem sempre três ou quatro com as respectivas crianças, animais de estimação e/ou os 6 sacos de compras do supermercado. É uma questão de gestão de espaço. 

- Se uma Ambulância se aproximar e alguns condutores se derem ao trabalho de lhe dar passagem (Burros!) aproveita para ires à boleia. 

- Se a auto-estrada estiver com trânsito parado, podes sempre recorrer à alternativa emergência. Mesmo que estejas sozinho no carro acende os quatro piscas, apita com alma e grita que estás em trabalho de parto. Esta alternativa funciona tanto para o sexo feminino como masculino porque isto nos dias de hoje já se sabe, só não anda a parir, quem não quiser!  

- Estaciona. Não te preocupes. Depois logo se vê o que acontece. 

- As escapatórias de emergência das auto-estradas são sítios lindíssimos para se namorar. Há lá coisa mais bonita que a vista para todo aquele asfalto enquanto se é embalado pelo som dos carros a passar a 200 à hora!? 

- Nas estradas de Nápoles TUDO é possível. Menos insultar os outros condutores...os franceses é que fazem essas coisas. Tento na língua!

Os policias são amigos. Se não acreditares em nada do que aqui está escrito podes sempre confirmar com qualquer Carabinieri napolitano. Eles são os primeiros a infringir as regras de trânsito napolitanas. 
  
De seguida apresento alguns locais onde a condução aparenta algumas semelhanças com a condução napolitana, mas que ainda assim têm de comer muita relvinha para lhe chegarem aos calcanhares. Meninos!
  
Bangkok, Tailândia

Ho Chi Min, Vietnam

Bombaím, India

Sem comentários:

Publicar um comentário